Dr. Osvandré Lech Ortopedista Especializado
Em Membro Superior
Entre em Contato
Dr. Osvandré Lech
Entre em contato
Consultas em Passo Fundo
Consultas em Passo Fundo
Consultas em Porto Alegre
Consultas em Porto Alegre


MENU
OSTEOPOROSE AFETA UM HOMEM PARA CADA QUATRO MULHERES

A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia está em campanha para divulgar o risco de osteoporose entre os homens, pois 25% dos pacientes afetados são do sexo masculino. "A maioria dos homens não têm consciência de que a doença atinge ambos os sexos", explica Lindomar Guimarães Oliveira, autor de um estudo científico sobre o problema.

O ortopedista alerta que a osteoporose preocupa no homem, pois a ocorrência de morte após uma fratura de colo de fêmur é mais alta nesse sexo, 17% no primeiro ano após o acidente, embora para muitos o sinal de que a doença se instalou seja outro tipo de fratura, do punho.

O especialista explica que com o aumento da expectativa de vida um grande número de homens está chegando à idade em que a osteoporose costuma ser um problema, 70 anos. Mesmo antes dessa idade, porém, o uso de corticóides, de imunossupressores usados após transplantes, o tabagismo, o alcoolismo e até mesmo a dor lombar ou o fato de ser filho de alguém que sofreu fraturas, são fatores de risco que recomendam uma consulta a um ortopedista.

Para os médicos, a sociedade está muito consciente do risco de osteoporose na mulher, após a menopausa, mas chegou o momento de alertar os homens, principalmente porque o fumo e o alcoolismo são os grandes fatores de risco para a doença e a Organização Mundial da Saúde considera que, para esse efeito, fumante é quem consome mais de quatro cigarros por dia e alcoólatra é quem toma duas taças de vinho todo dia, duas latas de cerveja ou uma única dose de bebida destilada.

Para o presidente da SBOT, Osvandré Lech, como na maioria das doenças, a melhor indicação é a prevenção e ela deve ser iniciada muito cedo. É recomendada atividade física e alimentação regular, incluindo leite e verduras. Lindomar Oliveira explica que o ser humano ganha massa óssea até os 40 anos, mantém essa massa até os 60, se não tiver fatores de risco e a partir dessa data passa a sofrer perda óssea, mas ele não recomenda reposição de cálcio, a não ser se comprovada por necessidade clínica.

Lembra também a necessidade de exposição ao sol, "pois a vitamina D é armazenada na gordura sob a pele e, para ser ativada, os raios solares são necessários". Essa vitamina é importante na absorção do cálcio pelo organismo. A recomendação final do médico é que a partir dos 50 anos o homem procure um ortopedista para uma consulta, quando então serão mensurados os fatores de risco e, em caso de necessidade, recomendada a densiometria, que mede a densidade dos ossos.

 




Veja Também:









































Passo Fundo
Rua Uruguai, 2050
Fone: (54) 3045.2000
Porto Alegre
Rua Leopoldo Bier, 825/401
Fone: (51) 3219.2273
Ortopedista e Traumatologista
Especializado em Membro Superior
Ombro, cotovelo, mão e microcirurgia
© Copyright 2017 www.lech.med.br
Todos os Direitos Reservados
VIPWEB Soluções em Tecnologia